sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

"Examinai as Escrituras por que julgais ter nelas a vida eterna e são elas mesmas que testificam de mim" João 5.39
quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011A vida cristã na Igreja Primitiva


-Tema: IGREJA
Atos 9.31
-Introdução: Quando olhamos para a Igreja Primitiva em Atos dos Apóstolos e vemos a igreja atual, ficamos impressionados com o quanto nos distanciamos de nossas origens.
A Igreja Primitiva com todas as lutas e perseguições que enfrentava podia sempre dizer que “tinha paz” e por isso “crescia em número”. Então precisamos a aprender a promover na Igreja um ambiente de paz para que então, como conseqüência ela cresça em número.
Uma igreja adoecida por problemas do passado não tem paz para crescer!
Isso nos leva a refletir: qual era o segredo da Igreja primitiva? Por que aquela Igreja tinha paz mesmo em meio à perseguições? Como a Igreja crescia sendo reprimida o tempo todo?
Jesus disse que onde estiver nosso tesouro estaria nosso coração (Mateus 6.21). Onde estava o coração dos crentes primitivos e o que seria mais importante para eles?
Como deve ser a Igreja?


Vamos destacar três coisas importantes no livro de Atos dos Apóstolos e entender qual era o segredo da Igreja Primitiva:


1- A PALAVRA acompanhada da oração:
A Palavra de Deus era o centro do culto, o assunto dos crentes e a paixão que viviam dia e noite orando e meditando com prazer nas Escrituras (Salmos 1.2).
a) Perseverança na Palavra
Atos 5.42: E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo.
Estavam em torno das escrituras e todos os dias se reuniam para orar e aprender a Palavra de Deus. Além disso, o texto diz que eles perseveravam, ou venciam os obstáculos através da Palavra de Deus (2.42,43) crendo verdadeiramente nas verdades bíblicas.
b) Objetivo comum de anunciar a Palavra
Atos 4.20: pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos.
Além de conhecer a Palavra, tinham um objetivo em comum que era pregar o Evangelho. Todos eram missionários, pregadores e todos testemunhavam a Obra de Deus em suas vidas.
c) A simplicidade na Pregação
Atos 3.6: “não possuo ouro nem prata, mas o que tenho isso te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta e anda”
Atos 10.34: “Deus não faz acepção de pessoas”
Atos 16.31: “crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa”
Podemos perceber nas orações e pregações dos apóstolos palavras simples e poderosas devido à fé que tinham.
d) Discutiam seus problemas à luz da Palavra
Atos 6.1-4: Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária. Então, os doze convocaram a comunidade dos discípulos e disseram: Não é razoável que nós abandonemos a palavra de Deus para servir às mesas. Mas, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço; e, quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da palavra.
Atos 16.6,7: E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu.
Atos 16.12,13: e dali, a Filipos, cidade da Macedônia, primeira do distrito e colônia. Nesta cidade, permanecemos alguns dias. No sábado, saímos da cidade para junto do rio, onde nos pareceu haver um lugar de oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que para ali tinham concorrido.
Antes de pensarmos nossas opiniões e as defendermos, precisamos saber qual é a opinião do Dono ou Cabeça da Igreja. Precisamos aprender a discutir nossos problemas à Luz da Palavra de Deus como os apóstolos fizeram ao escolher os diáconos para se manter dedicados ao estudo, oração ensino da Palavra e também o Concílio de Jerusalém foi momento de decidir o futuro da Igreja à luz da Palavra de Deus.
A Palavra de Deus é o fundamento da Igreja!

2- A FÉ seguida de prática:
A fé era uma conseqüência da Palavra por que “a fé vem pelo ouvir e ouvir a pregação da Palavra de Deus” (Romanos 10.17).
Os cristãos eram chamados ‘discípulos’ devido ao estilo de vida que tinham (Atos 11.26; 13.52).
a) Fé baseada numa experiência pessoal:
Atos 1.3,4: A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual, disse ele, de mim ouvistes.
Todos afirmaram que tiveram um encontro como salvador. Não falavam do que ouviram, mas do que experimentaram pessoalmente.
b) Fé transformadora:
Atos 19.18-20: Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas próprias obras. Também muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculados os seus preços, achou-se que montavam a cinqüenta mil denários.Assim, a palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente.
Como fruto da fé, vidas eram transformadas e se convertiam publicamente sem nenhuma vergonha.
c) Fé comprometida com o próximo:
Atos 4.32-35: Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade.
Essa fé gerava uma ajuda mútua, companheirismo e compromisso com o próximo.
d) Fé incondicional:
Atos 14.22,23: fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus. E, promovendo-lhes, em cada igreja, a eleição de presbíteros, depois de orar com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.
Criam na vontade soberana de Deus mesmo diante de problemas com o martírio de Estevão (7.54-60) e naufrágios como os de Paulo (21.9-11 e 22.26). Também oravam por seus líderes e acreditavam que Deus os abençoava. A liderança pregava a Palavra e vivia a fé.
A fé é o sustento da Igreja!


3- O PODER como fruto da fé na Palavra:
Poderia fazer uma equação:
PALAVRA + FÉ = PODER
A Palavra alimenta a Fé e a Fé gera o Poder. O Poder é conseqüência a Fé na Palavra de Deus. Quem tem fé conhece o poder de Deus.
a) Buscaram até receber poder
Atos 2.1-4: Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.
Os que creram permaneciam na fé buscando a Palavra até receberem o poder. O início da Igreja foi marcado pelo recebimento do poder de Deus para pregar a Palavra (Atos 1.8). Todos receberam o poder, não havia distinção de uns mais espirituais do que outros.
b) O poder do nome de Jesus
Atos 4.9-12: visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.
Os crentes tinham ciência de que não agiam por si mesmos, mas em nome de Jesus, fazendo sua vontade.
c) O poder gera coragem
Atos 4.27-31: porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel, para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram; agora, Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua palavra, enquanto estendes a mão para fazer curas, sinais e prodígios por intermédio do nome do teu santo Servo Jesus. Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus.
Os cristãos não tinham medo nem vergonha de enfrentar qualquer perigo. Com intrepidez pregavam a Palavra e Deus operava maravilhas. Muitas vezes Deus não age por que não temos coragem de falar em nome de Jesus.
d) O poder da ressurreição
Atos 4.33: Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
A fé na ressurreição dos mortos era algo real e testemunhado pelos cristãos ao ponto de não terem medo de morrer por crerem que se preciso Deus os ressuscitaria. A maior manifestação do poder de Deus para eles era o de dar a vida e retorná-la. Pela fé no impossível ressuscitaram a Êutico (Atos 20.7-12) e a Dorcas (Atos 9.36-46). O poder que age sobre nós é o mesmo que ressuscitou a Jesus dentre os mortos. O homem poder dizer que cura através de remédios, mas não pode devolver a vida. Por isso pregavam tanta a ressurreição dos mortos na volta de Cristo.
e) Poder de cura e milagres
Atos 5.12-16: Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão. Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração. E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor, a ponto de levarem os enfermos até pelas ruas e os colocarem sobre leitos e macas, para que, ao passar Pedro, ao menos a sua sombra se projetasse nalguns deles. Afluía também muita gente das cidades vizinhas a Jerusalém, levando doentes e atormentados de espíritos imundos, e todos eram curados.
Deus quer salvar o homem por inteiro, corpo, alma e espírito, o libertando de tudo o que o prende e o oprime. O Jesus que cremos é o mesmo que curava muitas pessoas e se Ele está entre nós então Ele ainda cura.
f) O poder do louvor
Atos 16.25,26: Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.
Diante das perseguições e lutas eles oravam e louvavam a Deus crendo que os libertaria das prisões (Atos 12.5 e 7)


Sem poder, a Palavra e a fé são infrutíferas.
A Igreja precisa de Poder para pregar a Palavra com Fé!


Deus quer uma Igreja Poderosa!


-CONCLUSÃO:
Uma Igreja poderosa não é uma Igreja que se exalta por ter muitos bens ou influência e sim uma Igreja que pela Fé na palavra de Deus vê o impossível acontecer.
Existe uma Igreja sem problemas: A Igreja Missionária. A Igreja que se ocupa de pregar o evangelho e exercer a fé para curar e libertar vidas só tem um verdadeiro inimigo que é o diabo e só tem um verdadeiro problema que é resgatar vidas perdidas no mundo.
Nada do que foi falado é novidade e às vezes até nos questionamos: por que tantas vezes nossa realidade é tão diferente? É por que está faltando estas três coisas: a Palavra, a Fé e o Poder. Quando a Igreja deixa de ter compromisso com a Palavra para buscar outras prioridades, ela enfraquece na Fé e perde o Poder.
O que tem faltado em sua vida ou em sua Igreja? Tem faltado poder? Será que está faltando a Fé? Ou você não tem buscado a Palavra?
Aquela Igreja vivia em paz, não por não ter problemas, por que tinham muitos, mas por que criam na Palavra, vivendo a Fé e através do Poder de Deus os milagres aconteciam.
Não tinham uma estratégia de crescimento e nem recursos quaisquer, apenas tinham paz uns com os outros e com Deus, então a Igreja crescia naturalmente.
Sem Palavra não há Fé e sem Fé não há Poder!


REFLITA:
O que tem faltado em sua vida pessoal?
O que tem faltado em nossa Igreja?
Você gostaria de ver a Igreja e sua vida em paz?
A Igreja tem crescido?
O que seria melhor: uma estratégia ou que a Igreja cheia de paz cresça naturalmente?


Vamos fazer um propósito de oração pedindo a Deus que renove nossas vidas e nossa igreja.


Poderá também gostar de:

Os sete nomes de Jesus
Como está o seu coração?
Estou na Casa do Oleiro, nas mãos do oleiro: sou um vaso de ...
Por que buscar a Deus? LinkWithin
Postado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues às 12:41 0 comentários Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Buzz
Marcadores: A Edificação da Igreja, A vida cristã na Igreja Primitiva, esboço, Igreja Primitiva, mensagem, ouvir pregação, pregação, UMA IGREJA MISSIONÁRIA
terça-feira, 22 de fevereiro de 2011Aliança de Deus com Israel
-Tema: ALIANÇA COM DEUS
Êxodo 19.5
-Introdução: Deus se lembrou de sua Aliança com Abrão (Êxodo 2.24), de que daria á sua família a terra de Canaã (Êxodo 6.4) embora o Senhor tivesse avisado a Abraão de que seus descendentes passariam quatro gerações no Egito e prometeu que os salvaria (Gênesis 15.12-16), então Deus viu o sofrimento do seu povo no Egito (Êxodo 6.5).
Quando o Senhor tirou seu povo do Egito através de Moisés, providenciou para que fizesse uma aliança com este povo para que pertencessem a Deus. A base desta Aliança Mosaica era o culto. Servir a Deus e cultuá-lo era o centro desta Aliança.
Muitos cristão querem um relacionamento unilateral com Deus no sentido de apenas receber bênçãos do Senhor. Mas como Deus disse à Abraão “Sê tu, uma bênção!” (Gênesis 12.2). Devemos também servir a Deus fazendo algo para Seu Reino de acordo com Sua vontade e o ministério em que nos chamou.
O culto era tão importante que havia um dia especial para cultuar a Deus inteiramente, que era o sábado. Houve um lugar especial para adorar a Deus que foi o Tabernáculo. Estabeleceu-se uma forma correta de servir a Deus que foi o Sacrifício. Pessoas especiais foram separadas para servir a Deus ministrando ao povo que eram os Sacerdotes e Levitas.
Embora esta Aliança tenha sido feita com Moisés, ou através deste, não era uma Aliança com uma pessoa apenas e sim com todo o povo. Foi um pacto coletivo onde as ordenanças do Senhor eram declaradas e o povo aderia à elas prometendo servir a Deus (Êxodo 19.7,8).


Como Deus faz aliança com seu povo?
Neste culto mosaico houve símbolos que marcaram esta Aliança e a partir destes símbolos podemos ver o sentido deste pacto. Vamos ver como era esta Aliança de Deus com seu povo:


1- Aliança de Perdão:
“Sangue da Aliança” Êxodo 24.8
O sacrifício de um cordeiro era o momento mais importante do culto. Aquele sangue simbolizava que o cordeiro morria no lugar do pecador que merecia a morte por seu pecado (Romanos 6.23).
Desde que Adão e Eva pecaram e sentiram vergonha por estarem nus, então o Senhor matou um cordeiro e fez roupas para eles para que seus pecados fossem cobertos (Gênesis 3.21). Noé ao sair da arca ofereceu um sacrifício ao Senhor (Gênesis 8.20). Abraão quando foi oferecer Isaque como prova de seu amor e fidelidade a Deus, o Senhor proveu para ele um cordeiro que foi sacrificado (Gênesis 22.13). E quando saíram do Egito o povo celebrou a páscoa sacrificando um cordeiro e o sangue deste cordeiro foi passado nas portas das casas para proteger o povo de Deus (Êxodo 12.22) então eles saíram em paz!
Na Aliança de Deus com seu povo foi estabelecido um sacrifício de cordeiro (Êxodo 29.38) para morrer de forma substitutiva no lugar do pecador, pois “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9.22). Na Nova Aliança Deus enviou o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (João 1.29). Jesus não apenas cobre os pecados ou substitui-se morrendo por nós. Jesus apaga definitivamente nossos pecados (Hebreus 9.14).
O Sangue da Aliança significa que Deus nos perdoa os pecados e deles não se lembra mais (Jeremias 31.34).
Deus faz uma Aliança de Perdão com você!

2- Aliança de Adoração:
“Arca da Aliança” Números 10.33
Deus mandou Moisés fazer uma Arca e nela colocar as taboas da lei, uma vasilha com maná e a vara de Arão que floresceu para servir de testemunho das maravilhas que o Senhor havia feito (Hebreus 9.4,5). Em cima da Arca havia uma tampa chamada de propiciatório que tinha esculpidos dois querubins. A Arca foi colocada no lugar mais reservado do Tabernáculo, atrás do véu onde era chamado de Santo dos Santos (Hebreus 9.3) e ali Deus se manifestava quando o sacerdote levava o sangue do cordeiro para oferecer ao Senhor pelos pecados do povo (Hebreus 9.7).
Quando o povo caminhava pelo deserto a Arca da Aliança ia à frente guiando o povo pelo caminho. Deus ia à frente da Arca numa nuvem ou numa coluna de fogo chamada Shekinah. Onde Deus parava, paravam os levitas que levavam a Arca e parava o povo (Números 10.33-36). A arca era tão sagrada que certa vez um homem chamado Uza tocou nela por que pensou que iria cair e ele morreu na hora, pois estava em pecado (II Samuel 6.6,7).
A Arca da Aliança era o centro da Adoração a Deus, pois sobre Ela Deus se manifestava (Êxodo 25.22). Para adorar a Deus era preciso estar em santidade. O sacerdote não podia ir até o Santo dos Santos sem primeiro oferecer um sacrifício por seus pecados e se santificar (Levíticos 16.2). Todo o povo parava à porta da tenda para adorar a Deus enquanto o sacerdote ministrava ao Senhor.
Quando o povo de Deus foi entrar na terra de Canaã a Arca da Aliança ia adiante do povo e quando chegaram ao rio Jordão e os sacerdotes que carregavam a Arca pisaram na água o rio parou e se abriu para o povo passar (Josué 3.8-17). Enquanto os sacerdotes ficaram com a arca no meio do rio, este não voltou ao seu percurso.
Diante da Arca da Aliança, Davi celebrou e dançou de alegria diante do Senhor (II Samuel 6.12-17).
Em nossa Aliança com Deus é preciso estar bem claro que o Senhor é Deus e nós somos os seus servos (Salmos 100.3) então nós devemos adorá-lo "na beleza da sua Santidade" (Salmos 96.9). Deus procura adoradores e a adoração que Ele quer é em Espírito e em Verdade (João 4.24).
Você tem adorado a Deus ou apenas quer receber o favor do Senhor?
Faça uma Aliança de Adoração com o Senhor!


3- Aliança de Obediência:
“taboas da Aliança” Deuteronômio 9.9-11
As taboas da lei foram onde Deus registrou os Dez mandamentos para seu povo. Naqueles dez preceitos estavam as condições da Aliança de Deus com seu povo. Nesta Aliança havia um pacto de obediência à vontade de Deus (Êxodo 20). Se o povo pecasse eles estariam quebrando esta aliança com Deus. Foi o que aconteceu enquanto Moisés estava no monte com Deus o povo pecou fazendo um bezerro de ouro e quando Moisés desceu o monte ele mesmo quebrou as taboas da lei simbolizando que o povo havia quebrado a Aliança com Deus (Êxodo 32). Depois o próprio Moisés intercede pelo povo pedindo perdão a deus e o Senhor manda fazer outras Taboas da Lei (Êxodo 34). A partir daquele momento aquelas taboas foram a base dos princípios de Deus e baseado nelas o restante da Palavra de Deus foi escrita. Contudo o povo sempre desobedecia às ordenanças de Deus.
Hoje não estamos mais nesta Aliança da Lei, pois ela foi incapaz de nos salvar (Gálatas 2.16), então Deus escreveu a Nova Lei em nossos corações e não em taboas de pedra (Hebreus 10.16,17). Agora vivemos na Lei do Espírito (Romanos 8.2). “Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Romanos 6.14).
Mesmo sem lei, devemos obedecer a Deus, pois “obedecer é melhor do que sacrificar” (I Samuel 15.22). Jesus disse: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (João 15.14) e também disse qual é o seu mandamento: “Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros” (João 15.17). O maior mandamento é o amor (Marcos 12.28-34), “Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo, como a ti mesmo” (Gálatas 5.14).
Você tem buscado obedecer a Deus? Procure fazer a vontade de Deus que Ele te ajudará. Antes aquele povo tinha que obedecer por medo e hoje nós devemos obedecer a Deus por amor, gratos por sua graça salvadora.
Faça uma Aliança de Obediência a Deus!


Deus faz aliança com seu povo!
-CONCLUSÃO:
Deus quer ter uma Aliança com todos nós. Quando Moisés fez Aliança do povo com Deus, ninguém podia ficar de fora. Isso nos leva a refletir sobre o individualismo atual. Até a fé das pessoas é individualizada. A salvação é pessoal, mas precisamos aprender a compartilhar nossa fé, viver em comunhão, interceder pelo outro e pregar o evangelho.
Hoje não existem mais sacrifícios de cordeiros, pois Jesus ofereceu sacrifício uma vez por todas (Hebreus 9.28). Também não existe mais a Arca da Aliança nem as Táboas da Lei. Contudo Deus faz conosco uma Aliança de Perdão, de Adoração e de Obediência.


Ouça esta mensagem:



Faça o Download da mensagem:
Pregação 'Aliança de Deus com o povo de Israel' Êxodo 19.5 - Pr. Welfany Nolasco Rodrigues - Igreja Metodista em MedinaMG - 22.02.11.mp3






Poderá também gostar de:

Água da rocha
A CASA QUE DEUS QUER
O selo do Espírito
Pomba do Espírito LinkWithin
Postado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues às 11:21 0 comentários Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Buzz
Marcadores: Aliança com Deus, Aliança de Deus com Israel, esboço, ouvir pregação, pregação
domingo, 20 de fevereiro de 2011As sete formas de Deus falar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEUS É O MOIR DE TODOS